OPINIÕES ESPONTÂNEAS

Nesta página você vai encontrar opiniões espontâneas das pessoas que fazem Anacã. Vem dançar com a Gente!

 

Ana DinizTenho a maior vontade de dançar, mas morro de vergonha. Me acho desajeitada e meu corpo já não é mais aquele corpinho de quando eu tinha 24anos!

Mas tenho a maior vontade de me entregar ao ritmo e dançar, dançar de verdade! Na verdade, eu queria ser invisível, poder dançar e errar quanto eu quisesse, sem que ninguém me visse! Pelo menos no começo, até eu ficar um pouco melhor, queria ser invisível!

Você sabe quantas pessoas pensam como você? Muitas, mas muitas mesmo. Mas dançar é algo natural para o ser humano, todos os nossos antepassados, desde as civilizações mais primitivas, dançavam! Se é natural, é algo que, se você se entregar, “sai”. O difícil é se entregar.

É para isso que foi criado o Anacã, um lugar aonde você vai transpirar dança. Em uma sala coletiva, onde todo mundo está aprendendo como você, ou em uma sala particular, onde você pode aprender a dançar com seu par e seu professor particular, você terá acesso aos mais diferentes tipos de dança e vai poder vencer a sua vergonha de uma forma descontraída e gostosa.

Aqui no Anacã, ninguém está preocupado com a sua barriguinha, com a sua “ferrugem”, mas estamos altamente interessados em fazer você se encontrar através da dança!

Venha começar com a gente, sabemos que aqui você vai ter a chance de experimentar e encontrar a aula que mais tem a ver com você para colocar pra fora toda a sua ginga e o melhor de si!

Ana Diniz

 

Helena. Qual seria um dos benefícios da Dança?

Conversando com Helena, uma de nossa clientes aqui do Anacã, ela me trouxe um depoimento muito lindo, importante como história individual e exemplo para todos nós.

Helena relatou que já há algum tempo tem artrite reumatóide.

Sentindo muitas dores nas articulações, ficou 1 ano e meio sem fazer exercícios! O que a fez ficar parada todo este tempo foi medo, insegurança, só de pensar nas dores que iria sentir depois, a fazia desistir e desanimar.Sempre soube que tinha que se movimentar, e que impacto era necessário e bom para os ossos, mas não havia encontrado ainda uma modalidade que a fizesse reverter este quadro.

Foi aí que após experimentar várias aulas, ela confessa ter se encontrado totalmente com a aula de Street Dance.

Vários motivos explicam este encontro, empatia com o professor Fabio Del Rio, as aulas com coreografias variadas a cada dia e também por ser divertido!

A dor forte que Helena tinha nos ombros, sumiu, pois nos movimentos executados nas aulas , soltaram as articulações , houve maior circulação no sangue e não preciso dizer que ela está muito feliz consigo mesma!

Parabéns Helena, ficamos bem felizes pelo resultado que você conseguiu.

Clique para assistir.

COMPARTILHE O ANACÃ NAS REDES SOCIAIS